Como Perder Barriga E Emagrecer Na Academia

Chás Permitidos Pra Emagrecer No Pós Parto


Houve algumas leis ruins na história dos EUA. Alguns projetos de lei sofriam de dificuldades de formulação; outros eram cruéis e injustos; ainda outros foram aprovados ante falsos argumentos. Alguns foram todas estas coisas ao mesmo tempo. Porém será que um dia houve cada coisa parecida com o Trumpcare, o projeto de lei de reforma da saúde cuja aprovação os republicanos forçaram pela Câmara na semana passada?


É uma lei pessimamente idealizada e repleta de decorrências imprevistas. O que mais se destaca, entretanto, é o grau de desonestidade quase orwelliano de toda a empreitada. E o episódio de que a maioria dos representantes de um dos grandes partidos políticos dos EUA tenha aprovado esse pesadelo tem o que a propagar a respeito do estado da política no país? Antes de retomarem a Casa Branca, os republicanos atacaram o Obamacare por diversos motivos. Para começar, acusaram o governo de aprovar o projeto apressadamente, sem o devido debate.


Assim como testemunharam que os americanos estavam sendo espoliados. As franquias pela cobertura de saúde eram altas demais, eles reclamaram; as mensalidades dos planos de saúde idem. Eles prometeram que reduziriam estes custos, para ofertar, como Donald Trump prometeu que faria, cobertura "muito menos cara e muito melhor". E sempre que isso, eles prometeram que preservariam as coisas que as pessoas aprovam no Obamacare (mesmo que os eleitores não saibam que as coisas de que gostam derivam do Obamacare). Ninguém seria excluído do programa federal de saúde Medicaid; ninguém perderia o acesso a planos de saúde de custo razoável em atividade de dificuldades de saúde pré-existentes. E assim veio a realidade do projeto de lei republicano.


O Obamacare foi discutido e analisado por vários meses; o Trumpcare foi criado tão rápido que é árduo confiar que número significativo daqueles que votaram tua aprovação tenha tido tempo de lê-lo. E o projeto teve tua aprovação acelerada pela Câmara a fim de evitar que o Serviço Orçamentário do Congresso tivesse tempo pra calcular seu gasto, teu efeito a respeito da cobertura de saúde, ou cada outra coisa. Mesmo sem a observação devida, no entanto, fica claro que o Trumpcare viola todas as probabilidades que os republicanos fizeram quanto à saúde. As franquias subirão, ao invés de desabar, pelo motivo de as operadoras de planos de saúde serão liberadas para dar cobertura de peculiaridade inferior.


Várias pessoas com problemas de saúde pré-existentes descobrirão que planos de saúde que as atendam ou não existem ou têm custos completamente inacessíveis. E o Medicaid passará por cortes cada vez maiores ao longo do tempo. A coisa mais respeitável, mas, não é só perceber que os republicanos estão violando suas promessas, mas perceber que o exercem propositadamente. Não estamos falando de uma daquelas circunstâncias em que as pessoas tentam fazer o que prometeram porém não podem. O que temos por esse caso é um ato de traição deliberada: tudo o que o Trumpcare contém foi concebido pra fazer exatamente o oposto do que Trump, Paul Ryan e os além da medida republicanos prometeram que faria.



O que traz duas perguntas: por que eles estão agindo sendo assim e por que acham que escaparão impunes? Parte da resposta à primeira pergunta é, provavalmente, cobiça pura e simples. E existe uma facção robusta no Partido Republicano pra qual apagar os impostos dos ricos é mais ou menos a única coisa que importa. E, de um ponto de vista mais impalpável, você não tem a impressão de que Donald Trump extrai vasto prazer em trapacear as pessoas que cometem o defeito de confiar nele?


Quanto ao porquê para que eles acreditem que escaparão impunes: bem, a história recente não prova que isso é verdade? O modelo geral daquilo que os republicanos planejavam pra saúde, especialmente pros brancos de categoria trabalhadora, já era evidente há bastante tempo, contudo algumas das pessoas que tinham mais a perder ainda dessa forma votaram em Trump. Por que os republicanos não deveriam crer que é possível convencer esses mesmos eleitores de que as coisas terríveis que acontecerão se o Trumpcare for adotado são, de alguma maneira, responsabilidade dos progressistas? De cada maneira, serei claro: o que acaba de suceder com a saúde não deveria ser tratado como apenas mais um exemplo de cinismo nas negociatas políticas. O que tivemos foi um momento do tipo "liberdade é escravidão, ignorância é potência". E ele poderá ser um prenúncio daquilo que está por vir.



Dieta Sem Carboidrato: Estragos Para a Saúde

Por norma, os planos de redução de calorias centram-se na primeira… visto que não optar antes pela segunda? Principalmente para as pessoas que tem grandes dificuldades em variar os seus hábitos alimentares… não há nada como tentar. Frescos do dia. Elimine, de uma vez por todas, os alimentos processados, congelados e pré-cozinhados, optando antes por fruta e legumes do dia, carne e peixe frescos. Para e também perder peso, estas transformações trazem ainda outros benefícios - menos fadiga e dores de cabeça.


Tentações ocasionais. Tente ligar os seus “pecados” alimentares a ocasiões especiais: por exemplo, come um gelado sempre que vai ao cinema; mandar vir uma pizza é uma tradição de sexta-feira à noite. Tudo bem. Ao manter estas “tradições” está a dar um sentido especial a esses alimentos, reservando-os exclusivamente pra essas alturas e evitando excessos. Seduza o seu paladar. Troque o fast food pela alimentação biológica ou macrobiótica, experimente refeições vegetarianas, cozinha internacional ou sushi.


Desperte o teu paladar para outras experiências alimentares, mais saudáveis e surpreendentemente deliciosas. Trocar de prato. Comer menos é mais complexo do que se imagina, ainda que se está motivado pra perder peso. Experimente trocar o prato normal do almoço/jantar por um prato de sobremesa. Apesar de acomodar 40 por cento menos comida, o facto de o enxergar cheio é um excelente motivador psicológico.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *